Aprenda como proteger o Wi-Fi contra invasores a partir deste guia prático e fácil

Como proteger o Wi-Fi contra invasores: Guia Prático

Embora pareça difícil, muitas medidas de como proteger o Wi-Fi são bem fáceis de serem implementadas, seja em ambientes domésticos ou mesmo nas salas empresariais.

E ao garantir a sua rede Wi-Fi distante de invasores e mais protegida, você corre menos risco de ser surpreendido com o vazamento de informações ou de sofrer com a latência de acesso. Ou seja, há apenas benefícios de dar mais atenção à rede Wi-Fi!

A seguir, a Untangle Brasil lista as principais dicas de como proteger o Wi-Fi e reúne os passos necessários para você fazer a mudança ainda hoje!

Como proteger o Wi-Fi

Antes de saber como proteger o Wi-Fi , você precisa aprender a entrar no menu de configurações do roteador, responsável por determinar medidas de segurança e aplicar protocolos mais seguros.

O acesso é bem fácil, bastando conectar ao Wi-Fi e colocar o IP de configuração em um navegador, como Chrome, Mozilla e Edge. Embora o IP varie, os números mais comuns são os listados abaixo:

– 192.168.0.1;

– 10.0.0.1.

Durante o primeiro acesso, você deve configurar o login e senha. Assim como os endereços de IP, essas duas informações também costumam variar de acordo com o fabricante.

Felizmente, os logins e as senhas costumam ser “admin”. Uma vez que não encontre e essa senha não confere, você deve entrar em contato com a provedora de internet (caso ela seja responsável pelo Wi-Fi) ou falar com a fabricante do aparelho.

Uma vez logado, basta seguir e implementar as dicas abaixo!

1. Ative a rede para convidados

Atualmente, praticamente todos os aparelhos Wi-Fi contam com a modalidade de rede para convidados, que permite ao usuário criar mais de uma rede através de um único dispositivo.

Esse recurso extra garante mais segurança à rede por separar os usuários incomuns e limitá-los em termos de recursos.

Fazer isso não é tão difícil, bastando seguir o caminho a seguir: no menu de configurações do modem, vá a função de “rede de convidado/guest network/guest zone”. Ao ir nesta aba, basta criar um nome e uma senha para este novo canal do Wi-Fi.

2. Dê atenção à senha

De nada adianta ter um bom padrão de criptografia sem antes escolher uma senha realmente forte e própria para a segurança da rede. Especialmente em redes domésticas, as senhas costumam ser números de telefone, nome e sobrenome do usuário, redes sociais, entre outros tantos péssimos exemplos.

A senha deve ser mudada em intervalos pré agendados, como de seis a seis meses, e é fundamental que haja ao menos uma letra em maiúscula, uma letra em maiúsculo, um número e um caractere especial, como @, # e !.

A mudança da senha acontece no menu do Wi-Fi, na opção dedicada à configuração do modem. Neste caso, basta repetir a senha até ativa e na sequência inserir a nova combinação.

3. Altere o padrão de criptografia

Os aparelhos de Wi-Fi têm diferentes padrões de criptografia e, naturalmente, há opções mais avançadas e outras que pecam mais. O consenso é que o protocolo WPA2 é o padrão que garante mais segurança.

Alterar a criptografia é feita na configuração do modem na aba “configurações”. Em alguns exemplos, a escolha pela criptografia acontece na mesma aba que altera a senha do Wi-Fi.

Caso queira conhecer melhor o Untangle, acesse o demo do produto: http://demo.untangle.com

cibersegurança, controle de largura de banda, dinämico, proteção, segmentar acesso, segurança, segurança da informação, segurança de rede, segurança empresarial, untangle, VPN

selo_associada_assespro-rj

Copyright © 2000 - - Linux Solutions

Av. Presidente Vargas, 482 - Sala 326 - Centro Rio de Janeiro - RJ
(21) 2526-7262 - contato@linuxsolutions.com.br

03.519.862/0001-13 - Linux Solutions Informatica

Agencia de Crescimento