Tráfego Recreativo

Saiba como eliminar o ‘tráfego recreativo’ da sua rede empresarial

Infelizmente, são poucas as empresas que, de fato, controlam o uso de sua internet. Seja por falta de tempo, ou por falta de interesse, muitos gestores acabam tornando o uso da rede corporativa livre para todos os usuários e permitindo que eles acessem o conteúdo que desejarem, mesmo nas horas em que estão trabalhando. Mas esta é uma atitude equivocada, que pode gerar inúmeros prejuízos para o negócio a curto e longo prazos.

Isso porque, quando o uso da internet não é controlado, os colaboradores acabam acessando conteúdos que consomem boa parte da largura de banda da rede, como redes sociais, jogos online e vídeos em alta definição. Isto acaba impactando não só a produtividade deles, como também a dos outros funcionários que tentam fazer o seu trabalho utilizando uma internet com velocidade muito lenta.

A seguir, mostraremos o que você deve fazer para eliminar de uma vez por todas o tráfego recreativo na rede corporativa da sua empresa. Confira:

1. Estabeleça uma política para o uso da internet

A primeira medida a ser tomada está relacionada à estruturação de uma política voltada para o uso da internet no ambiente corporativo. Nesta política, devem estar incluídos os privilégios que cada colaborador, grupo ou departamento deve ter, como base nas suas necessidades de trabalho. Os funcionários do setor de marketing, por exemplo, podem ter acesso às redes sociais apenas para monitorarem as páginas da empresa.

Já os setores de vendas, suporte e TI não precisam ter acesso à elas. Outros conteúdos, como jogos online e vídeos em alta definição, podem ser totalmente bloqueados para todos os usuários. Algumas empresas permitem que seus funcionários acessem esses conteúdos na hora do almoço ou após o expediente. Isso porque, nesses períodos do dia, a empresa não necessita de toda a largura de banda da sua rede corporativa.

2. Adote ferramentas para controlar a rede

Para eliminarem o tráfego recreativo nas horas de trabalho de forma rápida e eficaz, os administradores da rede corporativa também precisam adotar ferramentas modernas voltadas para esta finalidade. Estas precisam ser capazes de identificar, em tempo real, os usuários que estão impactando negativamente a rede e dar aos administradores a possibilidade de impedi-los de continuar utilizando-a para fins recreativos.

Devemos lembrar que, em muitas empresas, os colaboradores tentam burlar a política de uso da rede e enganar o próprio sistema de controle de tráfego por meio de programas baixados pela internet. É por isso que as ferramentas voltadas para a eliminação do tráfego recreativo também devem ter a capacidade de detectar esses programas e alertar os administradores sobre a sua existência.

3. Promova treinamentos e eduque os usuários

Por mais que a empresa estabeleça uma política e adote uma ferramenta para o controle da rede corporativa, ela ainda precisa conscientizar os seus funcionários acerca da importância da não utilização da internet para fins recreativos nas horas de trabalho. E os motivos para a empresa não permitir o acesso a redes sociais e jogos online, por exemplo, devem ser esclarecidos pelos seus gestores em programas de treinamento.

Entre as principais razões, estão a perda de produtividade da equipe – que não poderá atingir suas metas caso seus membros passem horas vendo conteúdo recreativo – e os impactos à largura de banda da rede – que também comprometem a produtividade dos funcionários que estão trabalhando. Essa conscientização induz os colaboradores a seguirem a política e a se comprometerem a não usar mais a rede para fins recreativos.

Agora que você já sabe o que fazer para eliminar o tráfego recreativo na sua empresa, aproveite para conhecer as soluções da Untangle voltadas para este fim ou deixar suas dúvidas sobre esse assunto no campo de comentários abaixo!

Paulo Henrique Baptista de Oliveira

Paulo Henrique Baptista de Oliveira

CEO Linux Solutions em LInux Solutions Informática
Empresário do ramo de tecnologia há mais de 18 anos, líder em consultoria, serviços e soluções baseadas na plataforma Linux. Especializações: Segurança, Servidores, Linux, Open Source, SW Livre Parcerias: Untangle e Bacula do Brasil.
Paulo Henrique Baptista de Oliveira

tráfego recreativo


Paulo Henrique Baptista de Oliveira

Empresário do ramo de tecnologia há mais de 18 anos, líder em consultoria, serviços e soluções baseadas na plataforma Linux. Especializações: Segurança, Servidores, Linux, Open Source, SW Livre Parcerias: Untangle e Bacula do Brasil.

Fale conosco:

Assessoria Completa

Desde 2000 no mercado, a Linux Solutions hoje é referência na implantação, treinamento, manutenção e suporte das melhores soluções baseadas em software livre.

Copyright © 2000 - 2018 - Linux Solutions

Av. Presidente Vargas, 482 - sala 326 - Centro Rio de Janeiro - RJ
21-2526-7262 - contato@linuxsolutions.com.br


Agencia de Crescimento